Acervo Histórico do Livro Escolar - AHLE

O ACERVO HISTÓRICO DO LIVRO ESCOLAR é formado pelo conjunto de livros escolares das antigas bibliotecas públicas infantis da cidade de São Paulo.

Com 5 mil volumes, o Acervo é composto por cartilhas, manuais escolares de todas as matérias de ensino, antologias literárias e livros de referência de uso escolar, entre outros, do século XIX até a década de 1980 e abrange os cursos primários, os secundários, os de formação de professor e o ensino técnico.
O Acervo está localizado na Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato, equipamento da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

Neste blog serão publicadas informações sobre esse acervo.


Seja bem-vindo.







segunda-feira, 19 de maio de 2014

AROLDO AZEVEDO E LIVROS DE GEOGRAFIA







A edição sistemática de livros didáticos entre nós remonta as primeiras décadas do século XX. O Instituto Nacional do Livro foi criado em 1929 e a Comissão Nacional do Livro Didático pelo Decreto-Lei 1006, em 1938.

Vários autores de livros escolares se consagraram desde então principalmente por produzirem livros de determinada matéria de ensino, publicados durante um longo período e usados por várias gerações de estudantes.
É o caso de Aroldo de Azevedo (1910-174), geógrafo formado pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da USP, um dos primeiros professores de Geografia e renomado autor de livros didáticos.

Geografia das Crianças destinada ao ensino primário, 1ª edição de 1947, é o livro mais antigo do autor resguardado pelo AHLE. Duas dezenas de livros de Geografia, tais como Geografia Regional; Geografia do Brasil; O mundo em que vivemos; Os continentes, de Aroldo de Azevedo e destinados aos antigos cursos primários, ginásios e colegial compõem, entre livros de outros autores, uma amostra representativa de livros didáticos de geografia usados nas escolas do país.

Ao todo o AHLE mantém uma centena de livros escolares de Geografia, entre didáticos, paradidáticos, mapas e de referência como os Atlas, desde a década de 1910 até os anos 1970. Desse modo é um acervo considerável das várias fases do ensino escolar, desde o livro didático voltado para o professor; os que apontavam o estudante como o centro da aprendizagem; a geografia mais física que política; a "decoreba"; livros que exploravam o conhecimento específico para o mais geral e assim por diante.
Como recurso didático o livro escolar representa as várias concepções pedagógicas, tais como a Pedagogia Tradicional e a Escola Nova e também diferentes abordagens no ensino da Geografia, no caso.
As ilustrações compõem diferentes aportes e recursos gráficos apresentados nos livros de uso escolar.
A dissertação de Mestrado  de Paula Priscila G. Nascimento Pina, A relação entre o ensino e o uso do livro didático de Geografia, defendida na UFPB em 2009, é um dos trabalhos acadêmicos sobre livros didáticos de geografia.

Referências Bibliográficas:


SAVIANI. Demerval. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas,SP, Autores Associados, 2008.





Nenhum comentário:

Postar um comentário